Últimos posts
O que fazer em Jaguaripe
Orla de Jaguaripe - Foto: Ramon Andrade
Orla de Jaguaripe - Foto: Ramon Andrade

Centro Histórico
O núcleo mais antigo era ligado por túneis subterrâneos, onde a população se escondia dos ataques indígenas. A Casa de Câmara e Cadeia passou para a história pela morbidez da 'Prisão do Sal'. Situada no nível do rio, era freqüentemente inundada pela maré cheia e os presos tinham de boiar para sobreviver; muitos não conseguiam. A Casa do Ouvidor, do século XVII, a Matriz de Nossa Senhora da Ajuda, do início do século XVIII, a Igreja de Nossa Senhora do Rosário, do final do século XVIII, estão entre os monumentos mais expressivos da área urbana, que também se caracterizou pela localização do poder: a sede do poder religioso está no alto e do civil, embaixo, junto ao porto.
Duração: uma hora
Como chegar: a cidade é pequena, sendo que as construções religiosas encontram-se em sua parte alta enquanto que as civis, junto ao porto, na parte baixa da cidade.

Ponta do Garcez
Possui 20 quilômetros de praias desertas com vasto coqueiral, desde a Ponta até a foz do rio Jiquiriça. Na Ponta, os atrativos variam entre a Lagoa dos Garcez e os bancos de areia da Barra Falsa - entre Cacha-Pregos, em Itaparica e a Ponta do Garcez - que emergem com a maré baixa, proporcionando uma aventura inusitada: o banho de mar na 'boca da barra'. Uma propriedade particular mantém o ambiente completamente preservado. Há espécies de bromélias azuis, vermelhas e amarelas, além de espécies raras de lobo-guará e porco-do-mato.
Duração: tempo livre
Dica: inclua no passeio a contracosta de Itaparica.
Como chegar: de barco, a partir do porto de Jaguaripe, distância de 11 km ou do porto de Cacha-Pregos em Vera Cruz, na ilha de Itaparica, distando 2 km.

Camaçandi/Ilha D´Ajuda
A capela de São Gonçalo, construída no século XIX, está a 3 km em estrada de barro, onde, muitas vezes, só é possível passar em veículos com tração. É uma vila de pescadores na margem esquerda do rio Jiquiriça. No porto, há 40 barcos que, quando não estão pescando lagosta e robalo, fazem passeios pelo manguezal, fazendas de dendê e de coqueiros até a foz do rio Jiquiriça, com praias de areia finíssima, mar aberto e ondas próprias para o surf.
Duração: tempo livre
Dica: na vila da Ilha D´Ajuda, faça contato com os pescadores para o passeio.
Como chegar: saindo de Jaguaripe, 12 km em direção à BA-001, seguindo esta última por 7 km a sul, em direção ao povoado de Camaçandi. Daí, são 11 km por uma estrada de barro em direção ao povoado Ilha D´Ajuda.

Cachoeira do Rio Tiriri
A Fazenda Alamão se localiza na região de Piquira e o campo de futebol é a melhor referência para quem procura as corredeiras e cachoeira do rio Tiriri. Uma trilha de 40 minutos, aproximadamente, leva até a cachoeira protegida pela mata, em um cenário dos mais verdes de Jaguaripe. Subindo a trilha, uma ponte de madeira para pedestres sinaliza para a casa de farinha na margem direita do rio.
Duração: três horas
Dica: aproveite para descansar, tomar água de coco e conhecer como funciona uma casa de farinha.
Como chegar: saindo de Jaguaripe, 12 km em direção à BA-001, seguindo esta última por 12 km ao sul, em direção à região de Piquira. O campo de futebol é o início da trilha para a Cachoeira do Tiriri.

Cachoeira da Pancada Alta
Pelo menos dois caminhos levam até essa cachoeira, que fica escondida no fundo de um vale encoberto de mata nativa, onde quase não chega a luz do sol. Para qualquer dos caminhos, o ponto de partida é o vilarejo de São Bernardo, distrito de Camaçandi, antiga Fazenda São Bernardo, com capela e ruínas de um engenho, à margem do rio da Dona. Pela margem direita, chega-se à cachoeira através de uma trilha de baixo impacto e curta duração, no Sítio Nova Esperança. Na outra margem, a trilha é pela Fazenda Ponte da Felicidade, com um percurso bem maior e com direito à travessia do rio.
Duração: duas horas
Dica: a Cachoeira do Rio da Dona é o limite entre as duas propriedades; é necessário um contato prévio para sua visitação.
Como chegar: saindo de Jaguaripe, 12 km em direção à BA-001, seguindo esta última por 2 km ao sul, em direção ao povoado de São Bernardo. Neste povoado, está o Sítio Nova Esperança, enquanto a Fazenda Ponte da Felicidade está localizada do outro lado do Rio da Dona, com acesso através da BA-001.

Rio Jaguaripe
De barco, escuna, lancha ou canoa é imprescindível subir o rio até a cidade de Nazaré, passando por Maragogipinho e suas 60 olarias. Depois, a embarcação pode descer o Jaguaripe rumo à foz, passando por lugares paradisíacos, com predominância do manguezal, braços de rio e apicum, que formam um lagamar onde diversas espécies se reproduzem. Na seqüência, as ilhas são Paraíso, Carapeba, Santo Antônio de Jiribatuba e Ilha de Matarandiba, passando por baixo da ponte do Funil, que liga a ilha de Itaparica ao continente.
Duração: seis horas
Dica: ao final da tarde, os pássaros são abundantes, principalmente nos percursos de manguezais.
Como chegar: de barco, a partir de Jaguaripe

Conheça mais sobre Jaguaripe
Destinos Bahia
Publicidade